HOMEM DE FASES

12-02-2017 19:21

Homens homens... pedras brutas a serem lapidadas...

Tola a mulher que tem a pretensão de mudá-los, a pedra não perde sua essência, mas pode virar uma bela peça, se for bem trabalhada.O Homem (no sentido macho mesmo, como não representante da humanidade), sempre dominou o mundo, sempre tomou as decisões importantes, foi autor das maiores invenções e teve a liberdade como sua maior companheira.

Tudo isso proporcionou-lhe a posição de vilão do mundo, sem direito a letra de música, poema, flor, fraqueza, homenagens, clínica de estética... pobres homens, têm tudo e não têm nada. Teu falo te dá poder, mas um poder tão ínfimo diante do útero.

Como apreciadora do universo masculino eu, Vestal, inicio minhas reflexões divagando sobre um tipo em especial: o homem de fases.

Engana-se quem pensa que esse atributo é exclusivamente feminino, pois as mulheres são comandadas pelos hormônios que se alteram ao seu bel prazer. Mas o que dizer do homem que tem fases como a lua?

Sim! Esse homem existe e tem um útero, no cérebro. Ele muda seu comportamento de acordo com a temperatura de suas emoções, diferente da maioria de sua espécie.

Conheci um exemplar, era jovem e doce. Devido às alterações lunares foi transformando-se: ora ostra, ora limão, ora velho, depois voltava ao estado inicial. Uma montanha russa de temperamentos.

Passeou pelo limbo a procura de um amor verdadeiro, foi ao inferno e voltou (já dizia Roberto Frejat) em busca daquela que seria sua musa eterna. Mas as mulheres não reconhecem uma alma suave no meio da aspereza masculina, e ao contrário que se esperava, meu amigo de fases ao encontrar aquela que coloriu sua vida, não encontrou a plenitude do amor, porque o amor desassocia-se do sexo e só entendemos as relações humanas quando aceitamos que o sexo é condição física e amor é celestial e os dois não andam de mãos dadas.

Tenho respeito e admiração por este tipo de homem, são os artistas de todas as artes, sejam literárias, musicais, corporais, plásticas, eles deixam o mundo mais leve. E este texto é uma homenagem àquele que posso amar sem tocar. Aprecio suas fases, algumas insuportáveis admito, mas não contamina sua essência de homem delicado (qualidade que lhes foi tirado o direito de ter).

Desejo que meu escrito desperte reflexões, indagações e reconhecimento. Acredito que a única possibilidade do mundo melhorar vai partir do homem, quando ele reconhecer sua verdadeira essência, sem o ranço que a sociedade lhe impôs. Até a próxima viagem meus caros...

 

Autora: Vestal

Vestal é o pseudônimo de uma mulher admiradora do universo masculino. Cercada por esses seres tão práticos em contraposição com a complexidade feminina, observa o comportamento deles e afirma: os homens não são todos iguais!

Voltar

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Michael Seeley, Kiwi Tom  © 2010 Todos os direitos reservados.